Notícias

1 14/06/2019 12:00

Cristina Pita, com reportagem de Tino Alves

Manifestantes da greve geral protestaram pelas ruas do centro comercial de Santo Antônio de Jesus, na manhã desta sexta-feira (14/6). Com faixas e cartazes, o grupo seguiu gritando palavras de ordem. O tráfego ficou lento nas vias por causa do protesto.

Em entrevista ao repórter Tino Alves, da Rádio Andaiá FM, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Valdemir Souza, falou sobre a manifestação. “É inadmissível as empresas deverem R$ 48 milhões a Previdência Social e esse Governo não cobra e querem tirar a Previdência do trabalhador rural, do trabalhador urbano e ainda colocar o sistema de capitalização que não dar garantia nenhuma para quando o trabalhador terminar de contribuir ter a garantia de sua aposentadoria. Por isso estamos aqui na rua na luta e na defesa de nossa previdência social. Agradeço a Deus, aos movimentos sociais, os estudantes, os professores e toda a comunidade presente nesse ato”, disse.

O estudante Lucas comentou sobre o principal motivo em participar da manifestação. “Eu sou estudante da UFRB, de Cruz das Almas, e acho uma grande vergonha o que está acontecendo com o país. Esses últimos dias vimos o vazamento das conversas que teve e só tenho uma coisa para dizer que é uma vergonha para o nosso Judiciário nacionalmente e internacionalmente. No caso dos cortes temos sentido muito esse baque, a Pró-reitoria teve que ter uma conversa com a gente e ficou claro que até setembro se esses cortes continuarem não tem como a faculdade continuar funcionando”, lamentou.

A estudante Bianca destacou que os direitos dos estudantes estão sendo tirados. “Sou estudante da UFRB e estou representando o Centro Acadêmico em Bacharelado em Saúde. É uma vergonha o que está acontecendo em nosso país com a política, com a educação e com nossos direitos que estão sendo tirados dias após dias. Estamos nos mobilizando, porque juntos somos mais”, ressaltou.

O taxista Renato disse que a manifestação é para reivindicar os direitos dos trabalhadores, estudantes e toda categoria que está sendo prejudicada pela Reforma da Previdência Social. “Nós trabalhadores não podemos permitir esse retrocesso que está acontecendo. Esse atual governo não está nos representando. Não podemos aceitar uma reforma que traga prejuízo aos trabalhadores”, afirmou.

A estudante Ingrid reforçou que a manifestação 'é só mais um ato de resistência da categoria estudantil e trabalhadora contra os cortes da Previdência Social'. “Eu como representante da Universidade Estadual da Bahia – UNEB estou aqui lutando pelo meu direito de estudar. A UNEB acabou de sair de uma greve docente no qual ocorreram acordos que não favoreceram estudantes. Estamos na luta tentando de alguma maneira mostrar que os estudantes tem força e estão aqui para lutarem por direitos”, garantiu.

Greve geral

Nesta sexta, o Brasil amanheceu com a manifestação nacional de trabalhadores. Eles protestaram contra a reforma da Previdência e bloqueio de verbas para a Educação. O repórter Tino Alves, da Rádio Andaiá FM,  foi conferir como ocorreu a manifestação nas ruas de SAJ. Estudantes e representantes dos sindicatos falaram sobre a manifestação; confira:







Rua Tiradentes, 30 – 4º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 | 3631-2924 | 3631-9500 | 9 9711-6971 (Whatsapp) - Definitivamente a melhor.
© 2010 - Rádio Andaiá FM - Todos os direitos reservados.